Nacodependências

a bigamia dos sentidos...

terça-feira, abril 19, 2005

Aos que passam a vida a divagar sobre a vida alheia…

Nem tudo o que luz é ouro
Por vezes mais luz a prata
Também cai nódoa no couro
Nem sempre a laranja mata

Nos olhos vês o tesouro
Que a alma tão guarda e trata
À espreita está sempre o mouro
Desejo que um raio o parta

Vozes que blasfémias contam
Que não as contam só por contar
Procuram e sempre encontram
Segredos à beira-mar

As ondas que ainda hoje
Se deitam no chão de areia
Que levem para bem longe
Quem a discórdia semeia

Tempestades, frio e choro
Que queima, corta, fere e mata
Nem tudo o que luz é ouro
Por vezes mais luz a prata


Maricotinha

9 Comments:

Enviar um comentário

<< Home